contato@ideallecobranca.com.br

41 3013 3724 . 41 3013 5947

Grupo de WhatsApp do condomínio: é necessário autorização?

1 abr 2021

Quando bem administrada, a ferramenta pode servir de grande ajuda para a organização do condomínio. O problema é que nem todos os moradores conseguem enxergar o lado positivo dessa história. Confira a primeira parte da matéria.

Para se otimizar o tempo quanto para encontrar soluções rápidas para possíveis problemas, utiliza-se a comunicação digital.

Gestores de condomínios, inclusive, já fazem muito uso dos aplicativos para facilitar a comunicação entre síndico e moradores, assim como para melhorar consideravelmente a administração do local. Talvez a ferramentas mais acessível para isso seja o grupo de WhatsApp do condomínio.

Antes de tudo, quando o WhatsApp é bem administrado, pode-se tornar uma ferramenta muito útil para a gestão. Não é que a comunicação à “moda antiga”, como avisos em quadros e elevadores, não seja eficaz. Além disso, é importante manter os tradicionais avisos aos moradores, a questão é que o grupo de WhatsApp do condomínio tem o poder de atingir os moradores de uma forma geral, inclusive aquele

que nunca aparece nas assembleias.

O que preciso fazer para criar um grupo de WhatsApp do condomínio que funcione corretamente?

Não pode-se criar o grupo sem a permissão dos moradores em nenhuma circustância. O número de telefone é um dado pessoal, por isso, é responsabilidade do síndico zelar pelo sigilo.

Isso é uma recomendação que pode evitar dores de cabeça com os moradores mais reservados que não querem seu número de telefone divulgado para todos os demais moradores.

Antes de tudo, o ideal seria convocar uma assembleia com todos os moradores para debater a questão e conferir se todos concordam. Se for necessário, faça uma votação formal.

Se aprovado, uma ótima dica é criar regras para a utilização do grupo. Nada de mensagens pessoais, correntes, memes ou mensagens de bom dia/boa noite.

Além disso, o grupo de whats do condomínio será um local destinado apenas para para tratar assuntos do condomínio, assim como avisos simples da gestão. Colocar esse tipo de limite pode evitar possíveis confusões entre os condôminos.

O grupo deve ser administrado somente pelo síndico.

Caso o uso tenha sido aprovado em votação, aqueles que não querem fazer parte não são obrigados a entrar. Além disso, o síndico não tem responsabilidade legal pela criação do grupo.

Afinal, quem nunca teve problemas com os condôminos em relação a pagamentos ou brigas entre vizinhos? É de extrema importância que o síndico saiba como intervir nessas situações com calma e soluções adequadas para os envolvidos.

Assim, não pode ocorrer, dentro dos grupos, problemas que se classificam como injúria, calúnia e difamação. Isso abrange tanto o síndico quanto qualquer morador. A pena pode ser financeira, com pagamento de indenização, ou até judicial.

É importante entender também que o grupo do WhatsApp não pode ser utilizado para cobranças pessoais, assim como já não era permitido no mural de recados.

Ademais, informações pessoais nunca devem ser expostas nesse grupo. Existe uma Lei geral de proteção de dados que garante que isso não aconteça. Dados sobre dinheiro devem continuar no caderno original. Ainda não há uma lei que permita que esses números possam servir como documentos no mundo digital.

Como tudo no condomínio, a regra mais importante é: bom senso. 

Fonte: Kiper

Gostou das informações? Não esqueça de nos seguir em nossas redes sociais e nos acompanhar em nosso blog para mais conteúdos como esse!

Compartilhe essa notícia



Parceiros

contato@ideallecobranca.com.br

Av. Mal. Floriano Peixoto . 170 . Sala 1605 . Curitiba . PR

© Idealle - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: